Archive for May, 2017

Paterson

Posted in Uncategorized on May 2, 2017 by educadoresurbanos

Paterson

Paterson é um filme cujo protagonista é o exemplo do chamado “caminho do meio” budista. Suas ações e mesmo sua poesia estão sempre em conexão com a realidade à sua volta e seus sentimentos. Não emoções.

Experimente revisitar no filme os momentos em que de alguma forma suas próprias emoções vieram à tona. Com certeza, irá verificar que está bem distante do protagonista e lhe dará uma medida da intensidade com que o mundo afeta você. Mais ainda: lhe dará idéia dos conteúdos culturais, crenças, expectativas que costuma ter sobre as coisas. Uma fantástica auto-descoberta.

Os sentimentos de  Paterson, contudo, são únicos. Ele faz um poema sobre uma caixa de fóstoro – The Ohyo Blue Tip Matches – que lembra Allen Ginsberg (The Supermarket of California). Ginsberg, porém, traz as emoções à tona. Paterson é só sentimento:

Love Poem

We have plenty of matches in our house
We keep them on hand always
Currently our favourite brand
Is Ohio Blue Tip
Though we used to prefer Diamond Brand
That was before we discovered
Ohio Blue Tip matches
They are excellently packaged
Sturdy little boxes
With dark and light blue and white labels
With words lettered
In the shape of a megaphone
As if to say even louder to the world
Here is the most beautiful match in the world
It’s one-and-a-half-inch soft pine stem
Capped by a grainy dark purple head
So sober and furious and stubbornly ready
To burst into flame
Lighting, perhaps the cigarette of the woman you love
For the first time
And it was never really the same after that

All this will we give you
That is what you gave me
I become the cigarette and you the match
Or I the match and you the cigarette
Blazing with kisses that smoulder towards heaven

FICHA TÉCNICA
Paterson é um motorista de ônibus da cidade de Paterson, Nova Jersey – eles têm o mesmo nome. Diariamente, o homem repete uma rotina simples: dirige sua rota, observando a cidade que se revela pela janela e ouvindo fragmentos de conversas que o rodeiam; escreve poesias em um caderno; passeia com o cachorro; para em um bar, bebe uma cerveja e, depois, volta para casa para encontrar a esposa, Laura. Ao contrário do marido, o mundo de Laura está sempre mudando. Ela tem novos sonhos todos os dias. Paterson apoia as ambições dela; ela encoraja o talento dele para a poesia. O filme observa silenciosamente as vitórias e derrotas da vida cotidiana, e a poesia que se evidencia nos pequenos detalhes.
Filme de 2016. Lançado no Brasil em abril de 2017. Direção Jim Jarmusch. Mùsica: Carter Logan. Rogeiro Jim Jarmusch. Indicações a vários prêmios – Palma de Ouro, Prêmio do Juri, Grand Prix, e outros.